Portugal: o 4º país mais seguro do mundo

 In APORT



Aqui estão os factos:

Durante décadas, Portugal era um país bastante desconhecido ou ignorado. Ultimamente tem havido um aumento significativo da popularidade de Portugal a nível mundial. As estatísticas confirmam, Portugal é um dos países com maior crescimento a nível de turismo e de imigração. Mas será apenas uma tendência? Ou será o nível de segurança o maior argumento que faz prestigiados empresários do Brasil, França, Espanha e de todo o mundo, mudarem as suas vidas e as suas empresas para Portugal?

Portugal tem, em média, 270 dias de sol por ano; tem uma cultura acolhedora e pacífica, sistemas de saúde e ensino públicos com índices de elevada qualidade e maioritariamente gratuitos e uma economia em crescendo. Certamente, estes são todos atrativos para se mudar para este país, mas um dos principais motivos, para se mudar para Portugal, é o nível de segurança. Neste país o nível de paz e segurança é dos mais elevados do mundo. Existe uma liberdade para usufruir do seu património e do que o país de melhor tem para oferecer. Pode ir do trabalho para a praia tranquilamente, pode jantar num dos melhores restaurantes, caminhando de seguida pela agradável cidade e o seu filho pode encontrar os seus amigos de forma autónoma e segura. Quase não há limitações, mesmo em Lisboa, a cidade mais populosa.

A comprovar este sentimento generalizado de segurança está o resultado do relatório do Índice Global da Paz¹: Portugal é o 4.º país mais pacífico do mundo. Este ranking elaborado pelo instituto para a Economia e Paz, (IEP) analisa as seguintes variáveis: segurança pública, violência policial, taxa de homicídios, justiça social, terrorismo, participação em conflitos, grau de militarização e gastos com armas. E Portugal está no top 4. Neste mesmo índice, Brasil está em 106° lugar, Columbia em 145° e mesmo a Alemanha e França são menos seguros do que Portugal, ocupando o 17° e 61° lugar respetivamente. É inquestionável. Tanto devido a este tipo de estudos altamente respeitados, como pela experiência de quem vive em Portugal, sente-se segurança. De uma forma geral, as pessoas não vivem em medo.

Existem aspetos menos positivos inerentes a ser um destino turístico de eleição. Um deles é o elevado risco de carteiristas nas zonas turísticas das duas principais cidades², no entanto, basta algumas medidas de prevenção simples. E a nível de assaltos a residências, a probabilidade é muito baixa, mas ainda assim verá a maioria, especialmente moradias, com alarme. Existe crimes, como em todos os países, mesmo os mais seguros, mas a taxa de crimes é muito baixa e na maioria circunscrita a bairros específicos. A título comparativo, Portugal tem uma taxa de homicídio de 1.2 por cada 100,000 habitantes, enquanto que Brasil e EUA têm 32.4 e 5 respetivamente³.

Em Portugal, deverá precaver-se sim, mas não planear a vida contando com a possibilidade de assalto. As estatísticas mostram a pouca expressividade de delitos desta natureza. Em Portugal tanto em cidades como em zonas mais rurais, quer esteja a trabalhar ou a desfrutar o fim-se-semana a explorar cultura, natureza e entretenimento, tudo é realizado de forma bastante natural e segura.

Portugal é, de facto, um país seguro, onde se pode viver e trabalhar com qualidade. O respeito pela liberdade de cada indivíduo é real e parte da cultura portuguesa. Mesmo com o aumento recente de imigração e a procura sem precedentes em Lisboa e Porto, Portugal continua a oferecer aos seus habitantes um luxo que é um bem essencial: segurança.

Portugal, o quarto país mais pacífico do mundo.

Fontes:
1- https://observador.pt/2018/06/20/portugal-e-o-4o-pais-mais-pacifico-do-mundo/
2- https://safearound.com/europe/portugal/
3- http://visionofhumanity.org/app/uploads/2018/06/Global-Peace-Index-2018-2.pdf

house and sea viewThe promenade of Cascais by night, Cascais, Portugal